Arquivo mensais:abril 2011

Direito Digital: Habbo, segurança e o comércio de bens virtuais por crianças e adolescentes.

Em outubro de 2008, a revista Forbers (http://www.forbes.com/2008/10/09/virtual-world-economy-tech-ebiz-cx_mji_1010virtual.html) publicava uma matéria sobre o desaquecimento da economia e o crescimento da atividade mercadológica nos “mundos virtuais”, onde pessoas passavam a gastar quantias “minúsculas” com bens virtuais, muitas vezes de centavo em centavo. A tônica destacada na matéria era: Se o mundo real piora, mundos virtuais podem melhorar. Continue lendo

Palestra UNIMED: Segurança da Informação Médica e Prontuário Eletrônico

Em 28/04/2011 palestramos aos cooperados da UNIMED sobre segurança da informação médica, oportunidade em que foram discutidos os riscos inerentes às atividades e as resoluções e pareceres que regulamentam a custódia de dados, segurança da informação, assinatura digital e prontuário eletrônico.  Igualmente, foram apresentados estudos de caso e o entendimento dos Tribunais sobre a responsabilidade civil por negligência na custódia de dados médicos. Agradecemos à UNIMED pelo honroso convite.

Jovens vão parar no Tribunal por suposto “roubo” de pontos de game online em São Paulo

Em julgado recente do Tribunal de Justiça de São Paulo (2010), mais uma demonstração clara do amadurecimento das relações sociais online e do desenvolvimento do direito digital com novas demandas sendo propostas: três jovens foram denunciados por pressionarem um outro jovem a lhes entregarem pontos do jogo Gun Bound, oferecido pela empresa Ongame (http://www.gbound.com.br/) Continue lendo

Desvendando a computação forense: Análise

Esta semana finalizei a leitura do livro “Desvendando a Computação Forense”, da editora Novatec (2011), escrito pelos profissionais Pedro Monteiro da Silva Eleutério e Marcio Pereira Machado. O livro tem uma leitura agradável e tem aproximadamente duzentas páginas, trazendo temas como o cenário dos crimes digitais no Brasil e o processamento dos locais de crimes digitais. Continue lendo

Websecfoum: Palestra sobre venda de falhas de segurança


Em 10/04/2011 palestramos no Websecforum em São Paulo, onde apresentamos o “Tratado das Falhas”, uma pesquisa que visa conceber um modelo de consenso para o comércio de vulnerabilidades de segurança, favorecendo pesquisadores e CSOs.

Saiba mais sobre a palestra e as pesquisas: http://www.websecforum.com.br/jose-milagre/defesa-e-blindagem-juridica-no-desastre/

Skynet, 2011,04,19 Hoje é um dia especial

Nunca esquecemos esta exata data, o dia em que a Skynet começa! Eu já estou fazendo amizade com as “máquinas” para ver se elas me poupam! Às 20:11 do dia 19 de abril de 2011 a rede de inteligência artificial criada para uso militar é ligada, tornando-se auto-consciente no seu escopo de destruir a humanidade.

Aguardemos. E você, está preparado?

Mais informações: http://blog.zap2it.com/pop2it/2011/04/april-19-2011-skynet-becomes-self-aware-tonight.html

Internet: A arte do silêncio

Certa vez, um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo preso.

Algum tempo depois, descobriram que era inocente. O rapaz foi solto e, após muito sofrimento e humilhação, processou o homem/vizinho.

No tribunal, o homem/vizinho disse ao juiz:

– os meus comentários não causaram tanto mal…

E o juiz respondeu:

– Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel. Depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir sentença!

O homem/vizinho obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse:

– Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem! – Não posso fazer isso, meritíssimo! – respondeu o homem.

O vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!

Ao que o juiz respondeu:

– “Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos mais consertar o mal causado”.

“SE NÃO PODE FALAR BEM DE UMA PESSOA, É MELHOR QUE NÃO SE DIGA NADA!”

“SEJAMOS SENHORES DA NOSSA LINGUA, PARA NÃO SERMOS ESCRAVOS DE NOSSAS PALAVRAS.”

NUNCA SE ESQUEÇA: QUEM AMA, NÃO VÊ DEFEITOS… QUEM ODEIA, NÃO VÊ QUALIDADES…

E QUEM É AMIGO VÊ AS DUAS COISAS…

(Autor desconhecido)

Telefônica condenada a fornecer dados de cracker que realizou DOS em servidor

583.00.2010.xxxxxx-4/000000-000 – nº ordem xxxxxx/2010 – Procedimento Sumário (em geral) – U. P. A. L. X T. d. S. P. S. (. – 8ª Vara Cível Central Processo n ° 583.00.2010.xxxxxx-4 Vistos. XXXX Ltda., qualificada nos autos, ajuizou a presente ação cominatória em face de Telecomunicações de São Paulo S/A – Telesp, também qualificada. Alegou em síntese que foi vítima de conduta lesiva perpetrada por meio da Internet, sendo certo que em investigação particular identificou o IP do agressor, informação esta que se encontra em posse da requerida, a qual forneceu referido IP para utilização pelo sistema Speedy. Continue lendo

Tragédia no Rio de Janeiro: Segurança cibernética e o acesso a informações criminosas são determinantes

Conheço pelo menos vinte pessoas que usam excessivamente o computador e que possuem uma rotina parecida com a de Wellington Menezes de Oliveira, nem por isso, elas planejam genocídios ou utilizam a tecnologia para más finalidades, como a ocorrida em 07 de abril no Rio de Janeiro, na escola estadual Tasso da Silveira. Estamos vivenciando a criação de um estigma de que “quem fica muito no computador, boa coisa não faz”, conceito equivocado e que não serve de arrimo para qualquer desenho de perfis de criminosos modernos. Continue lendo