Arquivo da tag: crime digital

O debate político e as eleições disputadas com Robôs nas redes sociais

Uma recente pesquisa da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (DAPP/FGV) apontou que softwares programados para simular pessoas em redes sociais, robôs ou “bots”, influenciam o debate político na Internet e estão polarizando as discussões. Um relatório da Universidade de Oxford, que analisou os impactos das redes sociais e o envenenamento de usuários reais, confirmou que robôs se infiltraram e tiveram significante influência nas eleições de 2016. Continue lendo

Crime digital usa domínios mascarados para causar danos

Foi-se o tempo em que o os criminosos digitais contavam apenas com servidores proxy ou web proxies para assegurar o anonimato de suas conexões, despistando investigadores forenses e tendo seus IPs de origem acobertados por servidores localizados em pontos geográficos quase que inacessíveis ou sem qualquer acordo com autoridades de outros países. Foi-se o tempo que um domínio internacional era o principal terror dos advogados de direito digital, quando precisavam identificar a autoria de uma ofensa na rede. Continue lendo

Quero comprar um ataque de negação de serviços

No Brasil, muitas pessoas ainda crêem que um ataque a um serviço web é extremamente difícil e somente crackers especializados podem fazê-lo. Esta não é a realidade. Os ataques de negação de serviço, também chamados de DOS (Denial of Service) vem crescendo no mundo e no país, não somente como uma arma de cyberguerra, mas principalmente, como artifício nas mãos de empresas desonestas e como arma para concorrência desleal. Continue lendo

Leilão de centavos: Programados para fraudar

Os Leilões de centavos modelo “penny auction”, nome dado aos sites em que usuários podem lançar de centavo em centavo, ou de real e real, produtos, que começam com preço “0,00” tem ganho a cada dia mais adeptos no Brasil. Antes de lançar, o usuário deve comprar créditos pré-pagos. Pode o usuário lançar até o cronômetro do produto zerar. Queixa comum é que os usuários de boa fé nunca conseguem cobrir os lances ou lograrem-se vencedores, pois sempre aparece alguém no último milésimo, propondo um lance maior. Continue lendo

Perícia Digital e a Domótica: Casa inteligente, riscos e crimes digitais

A Domótica é uma nova tecnologia que permite a gestão de todos os recursos habitacionais, simplificando a vida das pessoas. O termo “Domótica” resulta da junção da palavra latina “Domus” (casa) com “Robótica” (controle automatizado de um ambiente).

Embora tenha nascido em um contexto militar, hoje vivenciamos o crescimento das tecnologias nos ambientes domésticos. A máxima aqui é o controle de iluminação, climatização, e principalmente, segurança, de forma interligada. Outros elementos e dispositivos eletrônicos também podem ser interligados. Um dos principais controles utilizados no mundo é o Z-Wave (http://www.z-wave.com/modules/AboutZ-Wave/), onde os especialistas são cada vez mais requisitados no mercado brasileiro. Continue lendo

Multa de trânsito online é arma para golpe digital

Em época de licenciamento e IPVA, um e-mail que utiliza o nome do Departamento de Estadas e Rodagem de São Paulo (DER) voltou a circular pela rede nesta semana. Pelo e-mail, enviado de “debitos@der.com.br”, enviado em 18/01/2011 às 19h03min, com o assunto “Notificação urgente de multas registradas em nosso SIER”, o usuário é levado a acreditar que existem multas registradas para seu veículo, e é induzido a clicar em três links que “supostamente” exibiriam  as Notificações de Multa. Continue lendo

Wikileaks: A guerra contra os 2000 espelhos

Neste link (http://wikileaks.ch/mirrors.html) temos certamente ao alvo dos principais hackers governamentais no ano de 2011. Neste link, encontramos os aproximadamente 2.100 mirrors (replicações) do conteúdo original do Wikileaks.

Logicamente, para os Governos envolvidos e que tiveram informações ultra secretas disponibilizadas, é importante não só remover e boicotar o Wikileaks, mas todos os espelhos. Continue lendo

Rodeio das Gordas: Unesp pode ser responsabilizada

Rodeio das Gordas

Comunidade no Orkut criada para o "Rodeio das Gordas"

Uma competição organizada por “estudantes” da Unesp em vários campus do Estado de São Paulo, denominada “Rodeio das Gordas”, levanta com veemência a discussão sobre o cyberbulling, ou seja, a difamação e a ofensa à honra por intermédio da rede mundial de computadores.

Pelo Rodeio das Gordas, classificado por bandidos mascarados de estudantes como “brincadeira”, existe uma aproximação de jovens a uma garota, de preferência obesa, e na seqüência passam a ofendê-la, agarrá-la e literalmente “montam” sobre a pessoa, o tempo que conseguirem.

O pior é que as atividades do “Rodeio”, consentido pela UNESP, que diz que não se intromete, pois repudia “procedimentos sumários”, a despeito de todo o informado pela mídia, são comumente gravadas de celulares e vão parar na Internet, que com seu poder do não esquecimento, contribui para completar a difamação às vitimas e manchar completamente suas vidas para sempre.

A “ditadura da beleza”, comumente oculta, desta vez encontra na web a possibilidade de sair da jaula, encenada por covardes anônimos que pensam que a barreira dos bits é inquebrável, e que nunca serão identificados, ao arrepio da dignidade da pessoa humana.

Seja como for, o fato é que com a perícia digital é possível identificar a grande maioria das comunidades e perfis criados em redes sociais para difamar ou contendo alusões ao Rodeio das Gordas. Mais que isso, todos aqueles que tecem comentários ofensivos aos conteúdos e páginas criadas maliciosamente na web, também poderão ser identificados e responsabilizados por ONGs, associações e estudantes comprovadamente envolvidos como vítimas.

Desde modo, ao que parece, a principal comunidade disponibilizada no Orkut sobre o Rodeio das Gordas pode facilmente ter seus dados fornecidos pelo Google, que poderá indicar o provedor de acesso de cada bandido responsável pelo cyberbullyng em maior ou menor grau, que podem responder criminalmente por difamação, além de responderem no campo cível, com indenização por danos morais e materiais.

Não bastasse a balbúrdia nos campus de Assis e Araraquara, em Bauru a situação foi pior, pois a o tema foi combatido por sites e jornalistas e em um deles, nos comentários, mais um criminoso, de forma covardemente anônima, fez questão de consignar seu amor pelo “Rodeio das Gordas” e principalmente por difamar uma das jornalistas que saíram em defesa das alunas lesadas no InterUnesp, ocorrido recentemente em outubro de 2010[1].

Ao invés de oito segundos em cima da pessoa, que fiquem oito horas presos, para que estes marginais, sem pais, possam enfim aprender o que nunca lhe ensinaram: dignidade. Todos que tiveram sua honra agredida podem e devem ser reparados pela justiça. Os criadores do rodeio, os executores, os que filmaram e principalmente os que disponibilizaram os vídeos na Web, todos, com suas respectivas condutas, podem ser enquadrados criminalmente e tem o dever de reparar às vítimas.

Não bastasse, a UNESP, por seu discurso negligente e por não impedir que atividades desta natureza fossem realizadas no campus, além de não prestar o adequado atendimento aos alunos, ainda que agora instaurando sindicâncias, deve ser igualmente responsabilizada, tendo os alunos vítimas deste episódio o direito de verem sua pretensão reconhecida pela Justiça.

NOTAS

[1] http://blogs.estadao.com.br/ponto-edu/por-criticar-rodeio-de-gordas-ex-aluna-da-unesp-e-ofendida-em-seu-site/